Principal > Soluções > Informativo Técnico > Reciclagem de Pet
Reciclagem de Pet

O índice de reciclagem pode ser muito melhorado e, para isso, todos devem contribuir: - A federação e os estados devem legislar em favor da reciclagem. Por exemplo, os plásticos reciclados pagam 15% de IPI, enquanto outros materiais são isentos. A indústria recicladora de plásticos é, portanto, penalizada. Essa diferença poderia ser revertida para os catadores, que, recebendo mais pelo produto, não apenas estariam garantindo para si uma renda melhor, mas também seriam estimulados a coletar mais garrafas. Além disso, é preciso considerar que as embalagens, quando passam pelo consumidor, encerram em si toda uma cadeia de impostos. Esses impostos deveriam ser recuperados juntamente com o PET.

Os municípios devem coletar 100% do lixo urbano e organizar esquemas de coleta seletiva. 30% dos mais de 5 mil municípios brasileiros não contam com nenhum tipo de coleta e apenas cerca de 200 possuem um sistema de coleta seletiva. Esse sistema proporciona material mais limpo, livre de contaminações. Consequentemente, a sucata assim coletada tem maior valor. Outro benefício desse sistema de coleta é tirar os trabalhadores dos lixões, trazendo-os para cooperativas organizadas. - As indústrias devem investir em informação e tecnologia. Levar ao grande público o conhecimento sobre a reciclabilidade dos materiais, instruindo sobre como proceder para o correto descarte das embalagens. Desenvolver as tecnologias que permitam materiais mais fáceis de reciclar, inofensivos e inertes, para proteção do meio ambiente. Desenvolver os mercados para os produtos reciclados

A população deve descartar corretamente seus materiais recicláveis. O cidadão comum tem o dever de começar, em sua casa, o trabalho de separar o lixo dos materiais recicláveis. Isso porque cada um de nós tem o trabalho de ir aos mercados para adquirir estes produtos. Cabe a nós, portanto, o primeiro passo para fazer com que os materiais sigam seu caminho de retorno para a indústria recicladora.

Como acontece a reciclagem do PET.
O PET pode ser reciclado de três maneiras diferentes:

1 - Reciclagem química. Utilizada também para outros plásticos, separa os componentes do PET, fornecendo matéria-prima para solventes e resinas, entre outros produtos.
2 - Reciclagem energética. O calor gerado com a queima do produto pode ser aproveitado na geração de energia elétrica (usinas termelétricas), alimentação de caldeiras e altos-fornos. O PET tem alto poder calorífico e não exala substâncias tóxicas quando queimado. Outros materiais combustíveis também podem ser utilizados
3 - Reciclagem mecânica. Praticamente todo o PET reciclado no Brasil passa pelo processo mecânico, que pode ser dividido em:

RECUPERAÇÃO: Nesta fase, as embalagens que seriam atiradas no lixo comum ganham o status de matéria-prima, o que, de fato, são. As embalagens recuperadas serão separadas por cor e prensadas. A separação por cor é necessária para que os produtos que resultarão do processo tenham uniformidade de cor, facilitando, assim sua aplicação no mercado. A prensagem, por outro lado, é importante para que o transporte das embalagens seja viabilizado. Como já sabemos, o PET é muito leve.
REVALORIZAÇÃO: As garrafas são moídas, ganhando valor no mercado. O produto que resulta desta fase é o floco da garrafa. Pode ser produzido de maneiras diferentes e, os flocos mais refinados, podem ser utilizados diretamente como matéria-prima para a fabricação dos diversos produtos que o PET reciclado dá origem na etapa de transformação. No entanto, há possibilidade de valorizar ainda mais o produto, produzindo os grãos de PET reciclado. Desta forma o produto fica muito mais condensado, otimizando o transporte e o desempenho na transformação.
TRANSFORMAÇÃO: Fase em que os flocos, ou o granulado será transformado num novo produto, fechando o ciclo. Os transformadores utilizam PET reciclado para fabricação de diversos produtos, inclusive novas garrafas para produtos não alimentícios.

A importância da reciclagem
Desde que o conceito de reciclagem surgiu, décadas atrás, a preservação do meio ambiente é seu principal mote. Entretanto, o progresso das técnicas viabilizou muitas atividades industriais, tornando a reciclagem também uma alternativa de investimento e geração de trabalho e renda. Temos no Brasil um serviço social prestado pela reciclagem

Normatizado pela ABNT, o triângulo da reciclagem é fundamental na hora de separar os vários tipos de plásticos, tarefa fundamental para a viabilização econômica e industrial da reciclagem.

Cada tipo de plástico recebeu uma numeração específica e todas as embalagens plásticas devem ter o respectivo triângulo com a identificação. As embalagens de PET são identificadas através do número 1. Na maioria das embalagens, o triângulo é aplicado em alto relevo na parte de baixo da mesma.

:: Tabela de Produção X Reciclagem ::


ENGEPLAS - Engenharia da Reciclagem e Meio Ambiente
Rua Desembargador Hugo Simas,1757 - Loja 11 - Jardim Schaffer- Curitiba - PR -CEP 80520-250- Tel . (41) 3338-7790 - Fax : 41-3338-7756

Desenvolvimento: valterborges.com.br